ENCONTRE
A BOTA IDEAL
LINHA PROFISSIONAL
CONSTRUÇÃO CIVIL
ALIMENTÍCIA
AGRONEGÓCIO
INDÚSTRIA
MATERIAL
PVC
BORRACHA
TIPO
OCUPACIONAL
SEGURANÇA
ALTURA DO CANO
EXTRA BAIXO
CURTO
MÉDIO
LONGO
COR
AZUL
PRETO
BRANCO
Sobre a Marca
Conheça a história das botas Sete Léguas.
MEIO SÉCULO PROTEGENDO OS TRABALHADORES DO BRASIL

Foi comemorado, em 2011, os 50 anos de um dos mais tradicionais produtos produzidos pela Alpargatas: a bota Sete Léguas. A marca completou meio século de vida com o reconhecimento da sua inovação e qualidade em equipamentos de proteção individual.

Em 1961, era possível reconhecer em fotos estampadas, em jornais e revistas, as botas Sete Léguas da linha Trator calçando os pés dos operários que ainda finalizavam a construção de Brasília, e dos trabalhadores do agronegócio.

Em 1970, foi lançado o modelo Capataz, em PVC, para atender aos frigoríficos, laticínios, e indústrias alimentícias. As botas de PVC ofereciam maior resistência à corrosão de produtos químicos, sendo muito requisitadas em outros segmentos da indústria. Em meados dessa década, a Sete Léguas lança uma nova linha – Toda Vida – para atender o mercado infanto-juvenil. A novidade eram as cores e um colarinho em tecido, detalhes que inseriram o produto no mundo da moda.

Em 1978, surgiram normas oficiais que tornaram obrigatória a adoção de equipamentos de proteção individual certificados e aprovados pelo Ministério do Trabalho. Sete Léguas obteve a certificação ao atender todas as exigências da nova regulamentação.

Na década de 80, a marca inova em tecnologia com o lançamento do modelo SL Pró, bota bicolor com solado especial mais resistente a produtos químicos e a baixas temperaturas.

Nos anos 90 as linhas começam a ganhar maior especialização e voltam-se para segmentos específicos como as botas de borrachas especiais para o combate a incêndios.

Hoje Sete Léguas é marca referência em eficiência operacional, contribuindo para o crescimento dos resultados da Alpargatas. Possui processos enxutos de produção, que reaproveitam e reciclam resíduos, contribuindo para a preservação do meio-ambiente. Tem um relacionamento próximo com seus clientes por meio de programas de disseminação de informações sobre segurança no trabalho. A bota Capataz foi eleita, em 2011, o produto de maior rentabilidade pelos lojistas do setor de construção civil, razão pela qual foi premiada pela revista Revenda e Construção.

Em 2012, a marca inicia uma nova fase com reforço dos investimentos em comunicação, automação industrial e lançamento de novos produtos, em linha com o crescimento do mercado de EPI´s e com o crescimento da economia brasileira.

ANOS 60
 VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO
A década de nascimento da Sete Léguas foi intensamente marcada por movimentos culturais e agitação política em todo o mundo. Os hippies, a televisão colorida, Guerra do Vietnã, Golpe Militar de 1964, os Beatles, Tropicalismo, Martin Luther King e a Jovem Guarda com seu “iê iê iê” fazem parte dessa época.

Em 1960, parte do Brasil estava de mudança para sua nova capital, Brasília, inaugurada em 21 de abril por Juscelino Kubitschek. Um ano depois surgia a marca Sete Léguas com a produção
e comercialização da bota de borracha Sete Léguas Trator. Um produto consagrado, presente no dia a dia dos trabalhadores da agricultura, agropecuária e construção civil.
ANOS 70
 VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO
Elvis Presley, Led Zeppelin, Bee Gees e a febre das discotecas agitaram os embalos dessa década que já começou com lançamentos da Sete Léguas.

Em 1970 foi criado o primeiro produto de PVC da marca, o modelo Capataz na cor preta. Um ano depois foi a vez da Capataz branca, desenvolvida para atender principalmente os frigoríficos, laticínios, apiários e indústrias alimentícias.

As botas de PVC possuíam preços mais acessíveis e ofereciam maior resistência à corrosão de produtos químicos, tornando-se presença obrigatória em vários segmentos da indústria.

Na mesma época, os televisores iniciaram as transmissões em cores e todos os brasileiros acompanharam a terceira conquista da seleção de futebol na Copa do Mundo, no México.
As cores também invadiram a Sete Léguas com o lançamento das botinhas Toda Vida, em 1976, para atender o mercado infantil, juvenil e feminino. A linha foi bem aceita pelos consumidores e conquistou principalmente as crianças, pois, além de proteger das chuvas, agradava visualmente.

Durante este período, também nasceram dois modelos já extintos, a Capataz Gás / Óleo e a Toda Vida com Colarinho.

Em 1978 surge a norma reguladora “NR 6 – Equipamento de Proteção Individual” a qual afirma que todos os equipamentos de proteção devem possuir o Certificado de Aprovação (CA) emitido pelo Ministério do Trabalho para garantir sua eficácia.
ANOS 80
 VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO
Nessa década, as botas Toda Vida ganham ainda mais espaço no mercado, sendo utilizadas pelas crianças para brincar em casa e até mesmo para ir para a escola.

Em 1983, a Apple – empresa que projeta e comercializa itens eletrônicos, como o iPod, iPhone e iPad – lança o computador Macintosh e é nesse mesmo ano que a Sete Léguas também inova no segmento de Equipamentos de Proteção Individual, com um produto inédito, o modelo SL Pró. Uma bota bicolor
com solado especial resistente às agressões químicas e temperaturas baixas.

Os anos 80 foram marcados pelo sucesso das bandas de rock nacional, como Legião Urbana, Capital Inicial, Paralamas do Sucesso, Titãs e também pelos ícones mundiais da música pop, Michael Jackson, Madonna. Além da nova sensação da Fórmula 1, o piloto brasileiro Ayrton Senna.
ANOS 90
 VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO
A vibração “É tetra!” tomou conta dos brasileiros em julho de 1994, com a conquista de mais um título mundial de futebol. No mesmo ano, o Plano Real entra em ação com a promessa de controlar a inflação do País.

Na segunda metade dos anos 90 cresce o investimento de capital estrangeiro no Brasil e muitas empresas multinacionais, já com a cultura de uso dos EPIs, começam a se instalar no País.

Esses acontecimentos importantes que levaram os Equipamentos de Proteção Individual a ocupar lugar de destaque, um relevante marco na história da Sete Léguas que sempre teve o compromisso de levar o máximo de segurança aos consumidores.
Nesta década, o portfólio da empresa também aumentou com os produtos da linha de borracha e combate a incêndio, além do nosso ingresso em novos mercados.

O temor ao Bug do Milênio fechou a virada para 2000, quando especialistas acreditavam que os sistemas eletrônicos pudessem falhar provocando, assim, uma grande crise em bancos e empresas.
ANOS 2000
 VOLTAR PARA LINHA DO TEMPO
Um novo século se inicia e a Sete Léguas lança, logo no começo do ano, o modelo SL Flex, uma bota em PVC com cano baixo para uso doméstico, laboratórios, hospitais, camping, jardinagem e outras atividades de lazer.

No ano seguinte, os novos produtos da empresa entraram na moda e foi a vez dos lançamentos Toda Vida Cristal e Star, e SL Flex Fashion.

Ainda em 2001, a empresa inaugura a Tech Master, Tech Boot e Tec Term, uma linha de botas com forro interno para trabalhos em baixas temperaturas.

Com o passar do tempo nossos modelos foram modernizados com diferentes estampas. A coleção Crazy Pets, por exemplo, coloria os calçados infantis com desenhos de joaninhas e morcegos. Já a linha Fashion, voltada ao público feminino, transformou as botas em verdadeiros acessórios de moda.

Em 2007, a Sete Léguas começa a aparecer em eventos de moda, exibindo sua linha infantil e fashion em parceria com grandes marcas e estilistas famosos.

A bota Capataz II foi lançada em 2008 em substituição à Capataz e tornou-se um sucesso de vendas até os dias de hoje.
Atualmente, o modelo recebeu o prêmio de produto mais lembrado e de maior valor agregado no segmento de Equipamentos de Proteção Individual, pela revista REVENDA de 2010.

Hoje, a Sete Léguas continua sendo uma marca pioneira no segmento de EPIs e referência nacional em botas profissionais impermeáveis com destaque na qualidade, tecnologia e inovação. Além disso, todas nossas botas possuem o Certificado de Aprovação, concedido pelo Ministério do Trabalho, garantindo a conformidade dos seus produtos com as normas do mercado.

Lembramos que essa trajetória de sucesso não seria possível se nossos profissionais não tivessem participado dela. A colaboração e atenção diária de cada um é fundamental para o nosso crescimento.

Agradecemos todos que fizeram parte dessa história e contamos com você para construir nossos próximos 50 anos!